ABAIXO OS SEGUIDORES DESTE BLOG OBRIGADO POR ACOMPANHAR NOSSO BLOG.

Seguidores

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Slides sobre o método fônico.

A seguir slides sobre o método fônico.

dilsoncatarino


Slide 1: Prof. Dílson Catarino dilson@catarino.pro.br www.gramaticaonline.net

Slide 2: • Método de alfabetização aplicado pela correspondência entre símbolos e seus respectivos sons. • Símbolos: letras • Sons: fonemas.

Slide 3: • Letra: Cada um dos sinais gráficos elementares com que se representam os vocábulos na língua escrita. •Fonema: Unidade mínima distintiva no sistema sonoro de uma língua.

Slide 4: • Há uma relação entre a letra na língua escrita e o fonema na língua oral, mas não há uma correspondência rigorosa entre estes. Por exemplo, o fonema /sssss/ pode ser representado pelas seguintes letras ou encontro delas: c (antes de e e de i): certo, paciência, acenar. ç (antes de a, de o e de u): caçar, açucena, açougue. s: salsicha, semântica, soçobrar. ss: passar, assassinato, essencial. sc: nascer, oscilar, piscina. sç: nasço, desço, cresça. xc: exceção, excesso, excelente. xs: exsudar, exsicar, exsolver. x: máximo.

Slide 5: • Os sons da fala resultam quase todos da ação de certos órgãos sobre a corrente de ar vinda dos pulmões. Para a sua produção, três condições são necessárias: 6) A corrente de ar; 7) Um obstáculo para a corrente de ar; 8) Uma caixa de ressonância. Caixa de Ressonância: • - Faringe; - Boca (ou cavidade bucal): os lábios, os maxilares, os dentes, as bochechas e a língua; - Fossas nasais (ou cavidade nasal).

Slide 6: Órgãos respiratórios: Pulmões, brônquios e traquéia; • • Laringe (onde estão as pregas vocais); • Cavidades supralaríngeas: faringe, boca e fossas nasais.

Slide 7: • O ar chega à laringe e encontra as pregas vocais, que podem estar retesadas ou relaxadas. •Pregas vocais retesadas vibram, produzindo fonemas sonoros. •Pregas vocais relaxadas não vibram, produzindo fonemas surdos. S - Z

Slide 8: •Ao sair da laringe, a corrente de ar entra na cavidade faríngea, onde há uma encruzilhada: a cavidade bucal e a nasal. O véu palatino é que obstrui ou não a entrada do ar na cavidade nasal M - B

Slide 9: • Sons formados pela vibração das pregas vocais e modificados segundo a forma das cavidades supralaríngeas. • Não há obstáculo para a saída do ar, a não ser as pregas vocais. • As vogais são a base da sílaba. Não há sílaba sem vogal, e cada sílaba só pode ter uma vogal. • As consoantes são obstáculos à corrente de ar (só existem junto de uma vogal).

Slide 10: • 5 Letras vogais: • 12 Fonemas vocálicos: a, e, i, o, u. • Vogal aberta: a •Vogais semi-abertas: é, ó • Vogais semifechadas: ã, ê, ẽ, ô, õ •Vogais fechadas: i, ĩ, u, ũ • Nas vogais nasais, a corrente de ar flui em parte pela cavidade bucal, em parte pela nasal. Representam-se, na escrita, pelas cinco letras vogais, seguidas de m ou de n, ou com til, ou ainda seguidas de nh.

Slide 11: Vogais Médias Posteriores Elevação Articulação Anteriores ou velares ou da ou palatais Timbre centrais (velar = véu) língua i ĩ u ũ Fechadas + alta â=ã ôõ ẽ ê Semifechadas + - alta é ó Semi-abertas + - baixa a aberta + baixa Reduzidas: as vogais átonas e e o no final das palavras.

Slide 12: Semivogais Fonemas vocálicos com duração de som menor que a das vogais e que nestas se apóiam para constituir sílaba. Representação Representação Letras Fonemas gráfica fonética boi boy e i /y/ pães pãys cão kãw o u /w/ touro towro cantam kãtãw m* /y/ e /w/ sentem sẽtẽy n* /y/ hífen ifẽy * São semivogais somente nos encontros am, em e en , em final de palavra.

Slide 13: • 18 letras consoantes: b, c, d, f, g, h, j, l, m, n, p, q, r, s, t, v, x, z. • 19 fonemas consonantais: /b/, /k/, /s/, /d/, /f/, /g/ (gue), /j/, /l/, /lh/, /m/, /n/, /nh/, /p/, /r/, /R/, /t/, /v/, /x/, /z/.

Slide 14: • Cada som consonantal representa única e exclusivamente um fonema. Para pronunciá-lo, não se deve terminar por um som de vogal. Por exemplo, a consoante B, que é bilabial, deve ser realizada juntando os lábios e imaginando que soprará o ar para fora da cavidade bucal, não o fazendo, no entanto.

Slide 15: Consoantes Fonemas Ocorrências b /b/ ba, be, bi, bo, bu, bla, bra..., ab, eb... c /k/ e /s/ ca, co, cu , cla, cra..., ac, ec... / ce, ci d /d/ da, de, di, do, du, dla, dra..., ad, ed... f /f/ fa, fe, fi, fo, fu, fla, fra..., af, of g /g/ (gue) /j/ ga, go, gu, gla, gra... , ag, ig... / ge, gi h sem fonema ha, he, hi, ho, hu j /j/ ja, je, ji, jo, ju l /l/ la, le, li, lo, lu / al, el, il, ol, ul m /m/ ma, me, mi, mo, mu n /n/ na, ne, ni, no, nu p /p/ pa, pe, pi, po, pu, pla, pra... / ap, ep... q /k/ qua, qüe, que, qüi, qui, quo r /r/ e /R/ ara, era, ira..., ar, er, ir... / arra, erra, irra... / Ra, Re, Ri... s /s/ e /z/ Sa, Se, Si... , assa, asse, assi..., as, es, is... / asa, ase, asi... t /t/ ta, te, ti, to, tu, tla,tra..., at, et... v /v/ va, ve, vi, vo, vu x /s/ /z/ /ks/ e /x/ máximo, exame, fixo, mexer z /z/ e /s/ aza, aze, azi... / ..az, ...ez, ...iz, ...oz, ...uz

Slide 16: /m/ e /n/: São consoantes apenas em início de sílaba: mato, neto. No final das sílabas são simples sinais de nasalização: Canto = kãto Sentar = sẽtar Cinto = sĩto Encontro = ẽkõtro Nunca = nũka • Nos encontros am, em e en, em final de palavras, m e n são semivogais.

Slide 17: Consoantes Papel das cavidades bucal e nasal Orais Nasais /p/ /b/ /t/ /d/ /k/ /g/ /f/ /v/ /m/ /n/ /nh/ /s/ /z/ /x/ /j/ /l/ /lh/ /r/ /R/ • Nasais: A corrente de ar ressoa tanto pela cavidade bucal quanto pela nasal. • Orais: A corrente de ar ressoa somente pela cavidade bucal

Slide 18: Consoantes Modo de articulação Constritivas Oclusivas Fricativas Laterais Vibrantes /p/ /b/ /f/ /v/ /l/ /r/ /t/ /d/ /s/ /z/ /lh/ /rr/ /k/ /g/ /x/ /j/ • Oclusivas: O obstáculo à corrente do ar é total, ou seja, não há a saída do ar. • Constritivas: O obstáculo é parcial, ou seja, há a saída do ar. Fricativas: O ar sai em fricção; Laterais: O ar sai pelos cantos da boca; Vibrantes: Ocorre a vibração da língua ou do véu palatino.

Slide 19: Consoantes Papel das pregas vocais Surdas (sem vibração das p. vocais) Sonoras (com vibração) /b/ /d/ /g/ /p/ /v/ /t/ /z/ /k/ /j/ /f/ /l/ /s/ /lh/ /x/ /r/ /R/ /m/ /n/ /nh

Slide 20: Consoantes Ponto de articulação Bilabiais labiodentais linguodentais alveolares palatais velares /l/ /lh/ /p/ /s/ /k/ /f/ /t/ /nh/ /b/ /z/ /R/ /j/ /v/ /d/ /m/ * /n/ /g/ /x/ /r/ * Eis o motivo de se usar m antes de p e de b: são as três consoantes bilabiais.

Slide 21: Consoantes • Bilabiais: Fechamento dos lábios; • Lábiodentais: Contato do lábio inferior com os dentes incisivos superiores; • Linguodentais: Contato da língua com os dentes superiores; • Alveolares: Contato do dorso da língua com a parte anterior do “céu da boca”, chamado de alvéolo; • Palatais: Contato do dorso da língua com a parte posterior do “céu da boca”, chamado de palato. • Velares: Aproximação da parte posterior da língua com o véu palatino.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...