Pular para o conteúdo principal

AROMATERAPIA PARA CRIANÇAS por Harmonie


AROMATERAPIA PARA CRIANÇAS

A AROMATERAPIA E AS CRIANÇAS
Por Daiana Petry
O que pensamos ser ideal quando visualizamos uma CRIANÇA PERFEITA?
Um bebê, que sempre dorme feliz e sem agitação? Ou já maiorzinha, entre dois e cinco anos, uma criança que satisfaz todas as metas estabelecidas para o seu desenvolvimento? Ou, ainda, uma criança que dos cinco anos de idade em diante sempre senta silenciosamente e estuda com o máximo de concentração? Isso sem falar no quarto da criança perfeita, que claro, é sempre limpo e organizado…
Bem, não podemos afirmar que o uso de óleos essenciais milagrosamente transformará em realidade tudo o que foi dito acima, mas podemos assegurar que a inclusão da aromaterapia na rotina das crianças pode ajudar a equilibrar, estimular ou acalmar o cérebro dos pequenos e, por conseguinte, ajudar no seu avanço e desenvolvimento.
É importante não confundir óleos essenciais (substâncias naturais e concentradas) com essências (substâncias sintéticas que não têm efeito terapêutico algum, apenas um cheiro gostoso). Em todas as receitas serão utilizados apenas óleos essenciais, que através da inalação atuam nas estruturas do sistema límbico, interferindo assim nas emoções. Então vamos lá!
Para acalmar e proporcionar uma noite de sono tranquila: Os óleos essenciais podem desempenhar um papel significativo na sua saúde do bebê. A utilização deLavanda ou Lemongrass (capim limão) em seu quarto antes de dormir podem incentivar um sono tranquilo. Já se o bebê for “rebelde”, massageie as solas dos seus pezinhos com uma gota do óleo essencial de Lavanda diluída em 1 colher de sopa de óleo vegetal de Semente de Uva. Essa massagem irá acalmá-lo e proporcionar ao seu pequeno corpo o descanso que necessita para crescer.
Mantenha seu filhote longe dos resfriados: Óleos essenciais de Tea treeLimão e Bergamota,quando utilizados 2 a 3 gotas no aromatizador ambiental no quarto do bebê, podem matar os germes do ar e do meio ambiente, mantendo o bebê seguro de resfriados e de outras doenças infecciosas na infância. Mas atenção! Utilize apenas um óleo por vez no aromatizador.
Para a criança sonolenta, que não gosta de sair da cama pela manhã cedinho: Ao invés de seduzi-la para fora da cama com cheiros deliciosos de torradas com manteiga, como fazem os comerciais, por que não estimular seu cérebro à disposição e vitalidade? Através da introdução de 1 gota óleo essencial de Hortelã pimenta ou de Limão siciliano no aromatizador do quarto, esse aroma expelido irá reanimar a criança e estimular seu estado de alerta, deixando-a mais disposta para todo o dia.
.
Crianças com cólicas, prisão de ventre ou dificuldade para ir ao banheiro: Experimente diluir 1 gotinha do óleo essencial de Laranja doce, 1 gotinha de Manjericão e 1 gotinha de Cipreste em 1 colher de óleo vegetal de Semente de uva. Misture bem todos os óleos e massageie em sentido horário a barriguinha do bebê (o resultado é quase instantâneo!). Ou você pode utilizar as mesmas gotas de óleos essenciais descritos acima (eliminando o óleo vegetal de semente de uva) e diluir em uma colher de mel ou álcool e colocar na banherinha do bebê na hora do banho, o resultado é igualmente rápido.
Para estimular os estudos e fixar informações: Óleos Essenciais quando utilizados através da inalação atuam diretamente no sistema límbico, conjunto de estruturas cerebrais responsáveis pelas nossas emoções, funções vegetativas e memória. Utilizar óleo essencial de Limão no momento do estudo irá estimular o foco e a retenção de informações no cérebro. Será extremamente eficiente para alunos em épocas de provas, quando os estudos se intensificam em casa e até mesmo para o momento do exame, em que ocorre a necessidade de lembrar-se de informações específicas (para usar na escola, o óleo essencial pode ser aplicado no aromatizador pessoal). Mas vale lembrar que não se pode contar apenas com a aromaterapia para que as crianças obtenham boas notas, há muitos outros fatores que influenciam diretamente nos estudos, como a boa alimentação e o sono reparador. Sugestão de usoóleo essencial de limão siciliano – 1 gota no aromatizador pessoal ou em uma buchinha de algodão que possa deixar próximo ao livro que está lendo.
Crianças e Adolescentes com dificuldades de aprendizagem e memória: Existem óleos essenciais que podem desempenhar um papel importante no seu estado de alerta, sem excesso de estimulação. Para estimular o foco, clareza de ideias, capacidade de resposta, rendimento e memorização, o óleo essencial de Manjericão e Limão siciliano serão extremamente benéficos. Mau humor, apatia e frustração, sentimentos gerados pela dificuldade de aprendizagem, podem ser aliviados quando utilizamos junto a uma das opções citadas acima o óleo essencial de Bergamota. Para os adolescentes em época de vestibular, período em que a cobrança consigo mesmo é imensa, utilize 1 gota de óleo essencial de Limão siciliano, 2 gotas de óleo essencial de Bergamota e 1 gota de óleo essencial deHortelã pimenta no ambiente de estudo. Massagear a sola dos pés com estes óleos essenciais citados acima, diluídos em 1 colher de sopa de óleo vegetal de semente de uva, pode acalmar a tensão e equilibrar a mente para a melhor absorção do conteúdo a ser estudado.
Para encontrar os produtos indicados neste artigo, CLIQUE AQUI.
Inclua a aromaterapia na rotina das crianças, experimente as receitas e não esqueça de nos contar os resultados!
Se seu filho tem alguma dificuldade não citada neste artigo, escreva para contato@harmoniearomaterapia.com.br e relate o que está acontecendo. Faremos o possível para orientar através desta técnica segura e natural chamada Aromaterapia.


Obrigado pela visita, volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Postagens mais visitadas deste blog

Carta de intenção Especialização: MODELOS DE CARTAS DE INTENÇÕES

A carta de intenção deve ser endereçada a coordenação do curso de especialização de interesse do candidato enfatizando os seguintes pontos: 

1) Identificação do candidato: Nome e formação universitária. 
2) Breve introdução sobre conhecimentos relacionados ao curso. 
3) Experiência acadêmica ou profissional na área de abrangência do curso, se houver. 
4) Interesse pessoal do candidato na área. 
5) Possibilidades de aproveitamento do curso em sua atuação profissional. 
6) Expectativas em relação ao curso. 

Obs.: A carta deve ser desenvolvida em no máximo 30 linhas. 

Estas regras eu não acredito que tenham que ser seguidas a risca. Vai do bom senso. 
O candidato deverá elaborar um documento, tendo no máximo duas laudas, escrito em Arial (tamanho 12) e espaço 1,5 entre as linhas >> 
A Carta de Intenção deverá conter as seguintes informações: 
1-Os motivos de ordem profissional e intelectual que o motivaram a candidatar-se, e qual a sua perspectiva com relação ao curso. 
2-Experiência acadêmica…

Planos de Aula: Educação Física de 1ª à 4ª série do ensino fundamental.

Planos de Aula
CONTEXTUALIZAÇÃO Para que se compreenda o momento atual da Educação Física é necessário considerar suas origens no contexto brasileiro, abordando as principais influências que marcaram e caracterizaram esta disciplina e os rumos que se delinearam. No passado a Educação Física esteve estreitamente vinculada às instituições militares e à classe médica. Esses vínculos foram determinantes, tanto no que diz respeito à concepção da disciplina e suas finalidades quanto ao seu campo de atuação e à forma de ser ensinada. Por suas origens militares e por seu atrelamento quase servil aos mecanismos de manutenção vigente na história brasileira, tanto a prática como a reflexão teórica no campo da Educação Física, restringiram os conceitos de corpo e movimento (fundamentos de seu trabalho) aos seus aspectos fisiológicos e técnicos. Atualmente, a análise crítica e a busca de superação dessa concepção apontam a necessidade de que, além daque…

Gêneros Orais e escritos na escola” DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B. (resumo)

Gêneros e Progressão em Expressão Oral e Escrita. Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In “Gêneros Orais e escritos na escola”DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B.
Este livro reúne um conjunto de nove artigos de Schneuwly, Dolz e colaboradores, traduzidos e organizados por Rojo e Cordeiro, cuja análise centra-se no texto como “a base do ensino-aprendizagem de língua portuguesa.” (p.7).
1 - Apresentação: Gêneros Orais e Escritos como objetos de ensino: modo de pensar, modo de fazer. Foi na década de 1980, no Brasil, que estudos e práticas pedagógicas começaram a serem desenvolvidas tendo o texto como fundamento. De lá para cá, o texto, na maioria das vezes, vem sendo tomado como um objeto empírico através do qual se efetivam práticas de leitura, análise lingüística e produção de textos. Inserindo-se no rol de estudiosos do tema que criticam essa abordagem limitada do uso do texto, as organizadoras esclarecem que, a partir do século XXI, novas pesquisadas vêm sendo produz…