segunda-feira, 1 de julho de 2013

Campinas “Cata-treco” é alternativa para descartar objetos de grande porte. Campinas





Eddi Passos

Quem possui objetos grandes para serem descartados não tem desculpa para jogá-los em terrenos baldios ou margens de córregos. A alternativa para o abandono de sofás, fogões, colchões, pneus, casinhas de cachorro, gaiolas de pássaros e muitos outros itens que costumam ser deixados em áreas públicas, causando problemas que vão de enchentes à poluição visual, é a utilização do “cata-treco”.

O serviço é disponibilizado pela Prefeitura de Campinas, por meio do Departamento de Limpeza Urbana (DLU) da Secretaria Municipal de Infraestrutura, justamente para recolher resíduos recicláveis e objetos em desusos. Para saber quando os caminhões destinados especificamente para essa coleta passarão pelos bairros, basta consultar a página da Prefeitura na internet (http://www.campinas.sp.gov.br/governo/infraestrutura/dlu/servicos.php ), que traz o cronograma completo, contendo a data, horários e locais atendidos.

Perto do horário marcado para a passagem do caminhão, os moradores devem colocar na calçada o material a ser recolhido. O Cata Treco atua também sob viadutos, pontes e praças públicas da cidade, nestes casos sempre em conjunto com a Secretaria de Assistência Social, Guarda Municipal e Polícia Militar, retirando móveis velhos, colchões e outros utensílios.

Além de facilitar a vida da população, oferecendo uma alternativa adequada para descartar peças que já não têm serventia, a operação ajuda a melhorar o visual dos bairros, evitar degradação do meio ambiente e, consequentemente, manter a cidade limpa e em ordem. A limpeza também é importante para o combate ao consumo e tráfico de drogas, uma vez que os objetos costumam ser utilizados pelos usuários para improvisar esconderijos de drogas e até mesmo para guardar armas.

Coleta agendada

O DLU também trabalha com a coleta agendada ou emergencial, que é aquela em que população é atendida de forma diferenciada. Quando há acúmulo de material a ser descartado, o morador liga para o serviço 156 da prefeitura, ou para a Administração Regional do seu bairro, solicita a coleta e informa a quantidade armazenada, além de melhores locais e horários para a retirada.

Desta forma, os cinco caminhões que compõe a frota do DLU específica para este tipo de serviço, percorrem os bairros da cidade fazendo a coleta desses materiais e destinando-os aos locais adequados.

Segundo o coordenador do DLU, Anísio de Andrade Filho, os caminhões percorrem em média 10 bairros diariamente. A cada dia, são coletadas cerca de 15 toneladas.

Todo este material tem como destino as Cooperativas de reciclagem, onde os objetos recolhidos são processados e reaproveitados. As sobras são encaminhadas para o aterro sanitário Delta.

Ecopontos e Pontos Verdes

Além das coletas feitas pelos caminhões, o DLU também administra pontos fixos de descartes de materiais em vários bairros da cidade. Essas áreas são conhecidas como Ecopontos e Pontos Verdes.

Os Ecopontos são dotados de caçambas específicas para receber, além dos objetos volumosos, madeiras e entulhos de construções.
No local é vedado somente o descarte de material orgânico.

Os Pontos Verdes estão preparados para a coleta de materiais recicláveis como, vidros, plásticos, papéis e metais, e recebem também folhagens e galhos provenientes de podas de árvores, arbustos e grama.

Todo o trabalho da operação é fiscalizado por uma equipe de quatro funcionários que acompanha diariamente a operação, orientando a população e fiscalizando a coleta do material.


http://www.campinas.sp.gov.br/noticias-integra.php?id=16044




Obrigado pela visita, volte sempre
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Pedra Sanitária - Como Fazer