Pular para o conteúdo principal

David Paul Auzubel psicólogo da aprendizagem significativa

 

David Paul Auzubel

Este trabalho tem por finalidade apresentar a teoria de David Paul Ausubel, psicólogo da aprendizagem que irá demonstrar na sua teoria o papel importante da aprendizagem significativa . Iremos mostrar além da aprendizagem significativa, a aprendizagem mecânica e as causas que levam o aprendiz à decorar e não obter uma compreensão do assunto estudado ,como também os métodos de aplicação no dia-a-dia do professor.
" Se eu tivesse que reduzir toda a psicologia educacional a um único princípio, diria isto: o fato isolado mais importante que informação na aprendizagem é aquilo que o aprendiz já conhece Descubra o que ele sabe e baseie isso os seus ensinamentos"( AUSUBEL, 1968 )
Biografia
No fim do século XIX e começo do século XX, os movimentos migratórios judaicos tomaram uma nova direção , a da América. Juntavam-se milhões que deixavam uma Europa empobrecida e dilacerada pelos conflitos, em busca de uma nova vida. A maior parte ia para os Estados Unidos ; só no período de 1905-1914, setecentos mil judeus chegaram. A população judia sofria muitos preconceitos nesta época, como por exemplo à dos moradores do Klu Klux , que afirmavam que o banditismo não é produto americano. Diziam que os imigrantes europeus da "classe baixa" é que tinham trazido para a América. Existiam também muitos choques religiosos. David Paul Ausubel nasceu nos Estados Unidos, na cidade de Nova York, no ano de 1918, filho de uma família judia pobre de imigrantes da Europa Central. A teoria de David Paul Ausubel é o oposto da educação violenta e reacionária que recebera em sua época de colégio. " Escandalizou-se com um palavrão que eu, patife de seis anos, empreguei certo dia. Com sabão de lixívia lavou-me a boca . Submeti-me . Fiquei de pé num canto o dia inteiro, para servir de escarmento a uma classe de cinqüenta meninos assustados(...)" (AUSUBEL,p-31) " A escola é um cárcere para meninos . O crime de todos é a pouca idade e por isso os carcereiros lhes dão castigos" (AUSUBEL,p-31) Sua formação acadêmica deu-se na Universidade de Nova York. Até 1997,estava vivo em Ontário, no Canadá.
Teoria
Ausubel é um representante do cognitivismo e como tal propõe uma aprendizagem segundo o constructo cognitivista , ou seja , encarando a aprendizagem como um processo de armazenamento de informação que é incorporada na estrutura do cérebro do indivíduo , podendo ser manipulada e utilizada no futuro. Para Ausubel, aprendizagem significa organização e integração do material na estrutura cognitiva . A estrutura cognitiva é entendida como: " conteúdo total de idéias de um certo indivíduo e sua organização; ou o conteúdo e organização de suas idéias em uma área particular de conhecimentos" ( MOREIRA, 1982 , p.4 ) Isto é : estrutura hierárquica de conceitos que são abstrações da experiência do indivíduo. Para que novas idéias sejam aprendidas é necessário que os conceitos mais relevantes estejam claros e disponíveis na estrutura cognitiva , para que haja uma ancoragem de novas idéias e conceitos. A experência cognitiva não se restringe apenas à influência direta dos conceitos já aprendidos sobre os componentes da nova aprendizagem , mas abrange também modificações significativas na estrutura cognitiva pela influência do novo material. Segundo Ausubel , o principal no processo de ensino é que a aprendizagem seja significativa, isto é ,o material a ser aprendido precisa fazer algum sentido para o aluno. Isto acontece quando a nova informação "ancora-se" nos conceitos relevantes já existentes na estrutura cognitiva do aprendiz( área de conhecimento do indivíduo ). Neste processo a nova informação interage com uma estrutura de conhecimentos específica, a qual Ausubel define como conceitos subsunçores , existentes na estrutura cognitiva do indivíduo. "Ausubel , vê o armazenamento de informações no cérebro humano como sendo altamente organizado , formando uma hierarquia conceitual na qual elementos mais específicos de conhecimento são ligados ( e assimilados ) a conceitos mais gerais , mais inclusivos." (MOREIRA,1982,p.7-8.)
Os conceitos subsunçores ou esses suportes necessários para que a aprendizagem seja significativa , podem ser um símbolo, uma imagem , um conceito uma proposição. Quando o material a ser aprendido não consegue ligar-se a algo já conhecido ou seja, há pouca , ou nenhuma associação com conceitos relevantes existentes na estrutura cognitiva ocorre o que Ausubel chamou de aprendizagem mecânica. É o tipo de aprendizagem automática . A nova informação é armazenada de maneira arbitrária, ou seja , fica na dependência da vontade do aprendiz .O conhecimento assim adiquirido fica arbitrariamente distribuído na estrutura cognitiva sem ligar-se a conceitos subsunçores específicos. Podemos citar como exemplo: a aprendizagem de pares de sílabas sem sentido, marretas para provas que são esquecidas logo após a avaliação e as fórmulas e leis que são decoradas. Existem algumas razões para provocar uma aprendizagem mecânica como por exemplo: o sujeito não tem idéias relevantes disponíveis que sirvam de subsunçores para a ancoragem do material novo a ser aprendido. o novo material não é potencialmente significativo para o aprendiz. o novo material é potencialmente significativo , mas é o próprio aprendiz que não tem disposição para efetuar a aprendizagem significativa. Porém Ausubel não estabelece uma distinção entre aprendizagem significativa e aprendizagem mecânica como sendo uma dicotomia (divisão de um conceito em dois outros) , e sim , como sendo um processo contínuo. Para explicar essa consideração , Ausubel define que , quando um indivíduo adquire informações em uma área completamente nova ocorre a aprendizagem mecânica , até que alguns elementos de conhecimento relevantes a novas informações na mesma área , existam na estrutura cognitiva e possam servir de subsunçores ainda que pouco elaborados . À medida que a aprendizagem vai se tornando significativa os subsunçores se tornam mais elaborados e prontos para ancorar novos conhecimento .
Em crianças pequenas , os conceitos são adquiridos através de um processo conhecido como "formação de conceitos" . que envolve generalizações de instâncias específicas. Em idade escolar , a maioria das crianças já têm desenvolvido um conjunto de conceitos que permite a aprendizagem significativa. A partir daí , os novos conceitos são adquiridos através de assimilação , diferenciação progressiva e reconciliação integrativa de conceitos. A formação de conceitos , é característica da criança em idade pré-escolar , é a aquisição espontânea de idéias genéricas por meio da experiência empírico concreta. É um tipo e aprendizagem por descoberta , envolvendo , de forma primitiva , certos processos psicológicos. Já a assimilação de conceitos é característica de crianças mais velhas e adultos , que adquirem novos conceitos pela recepção de seus atributos criteriais e pelo relacionamento desses atributos com idéias relevantes já estabelecidas em sua estrutura cognitiva. Quanto mais ativo for esse relacionamento com conceitos e idéias já adquiridos na estrutura cognitiva , mais significativos e úteis serão os novos conceitos formados. Ao se programar um conteúdo para o aprendiz deve-se não só proporcionar uma diferenciação progressiva, ou seja , princípio pelo qual o assunto deve ser programado de forma que as idéias mais gerais e abrangentes da disciplina sejam apresentadas antes e , progressivamente diferenciadas , introduzindo os detalhes específicos necessários , como também proporcionar uma reconciliação integrativa , ou seja , princípio pelo qual a programação do material deve ser feita para explorar relações entre idéias, apontar similaridades e diferenças significativas( é uma antítese à prática usual dos livros de texto em separar idéias e tópicos em capítulo e seções ). Ausubel recomenda o uso de organizadores prévios que sirvam de âncora para a nova aprendizagem e levem ao desenvolvimento de conceitos subsunçores que facilitem a aprendizagem subsequente. Organizadores prévios são materiais introdutórios apresentados antes do material a ser aprendido em si. Sua principal função é de servir de ponte entre o que o aprendiz já sabe e o que ele deve saber a fim de que o material possa ser aprendido de forma significativa.Eles facilitam a aprendizagem na medida em que funcionam como "pontes cognitiva" Não se pode confundi-lo com sumários , os quais destacam certos aspectos de um assunto , organizadores são apresentados em um nível mais alto. Os organizadores são mais eficientes quando aprensentados no início das tarefas de aprendizagem , do que quando introduzidos simultaneamente com o material aprendido, pois dessa forma suas propriedades integrativas ficam salientadas . Para ser úteis precisam ser formulados em termos familiares ao aluno para que possam ser aprendidos e devem contar com boa organização do material de aprendizagem para terem valor de ordem pedagógica.
Após definirmos o processo contínuo da aprendizagem significativa e mecânica , devemos caracterizar da mesma forma a aprendizagem por descoberta e a aprendizagem por recepção. Entende-se que na aprendizagem por descoberta o conteúdo principal a ser aprendido é descoberto pelo aprendiz . Ele recebe o conteúdo devendo reagrupá-lo e integrá-lo à estrutura cognitiva. Já na aprendizagem por recepção , o que deve ser aprendido é apresentado ao aprendiz em sua forma final , ou seja o aluno não precisa fazer nenhuma descoberta sobre o que lhe é apresentado , mas deverá trabalhar ativamente sobre o novo material para relacioná-lo às idéias relevantes disponíveis. Esses materiais podem ser do tipo verbais escritos como também materiais comuns em uma sala de aula como slides , filmes sonoros , etc. Isso nos leva a concluir, que a aprendizagem por recepção ou por descoberta só será significativa , segundo Ausubel , quando a nova informação incorporar-se de forma não arbitrária à estrutura cognitiva. Para melhor facilitar a compreensão da teoria de Ausubel ( aprendizagem significativa ) , trataremos a seguir de dois tópicos importantes : (1) Condições para a ocorrência da aprendizagem significativa;(2) Evidência da aprendizagem significativa.
1- Condições para a ocorrência da Aprendizagem Siginificativa:
Como já vimos , a essência do processo de aprendizagem significativa é a relação de novos conceitos e idéias , de uma forma não-arbitrária à outro aspecto relevante na estrutura cognitiva do indivíduo. Trataremos aqui de duas condições importantes para que haja uma aprendizagem significativa: a) o aluno precisa ter uma disposição para aprender. b) o material a ser aprendido precisa ser potencialmente significativo para o aprendiz. Na primeira condição, é preciso considerar que independentemente do potencial significativo do material a ser aprendido , se a intenção do aprendiz é simplesmente , a de memorizá-lo arbitrária e literalmente , pode-se dizer que a aprendizagem será mecânica. Na segunda condição , para que um material seja significativo é necessário observar a natureza do material e a natureza da estrutura cognitiva do aprendiz. A natureza do material, deve ser " logicamente significativa" , suficientemente não- arbitrária e não- aleatória em si , de modo que possa ser relacionada de forma substantiva e não – arbitrária a idéias correspondentemente relevantes que se situem dentro do domínio da capacidade humana de aprender. Quanto à natureza da estrutura cognitiva do aprendiz , nela devem estar disponíveis os conceitos subsunçores com os quais o novo material é relacionável .
2- Evidências da Aprendizagem Significativa:
Segundo Ausubel: " a compreensão genuína de um conceito ou proposição implica a posse de significados claros, precisos , diferenciados e transferíveis" ( MOREIRA , 1982 p.14-15) Porém , ao se testar este conhecimento simplesmente pedindo ao estudante que diga quais os atributos criteriais de um conceito , pode-se obter apenas respostas mecanicamente memorizadas. Ausubel argumenta que uma longa experiência em fazer exames faz com que os alunos se habituem a memorizar não só proposições e fórmulas , mas também causas , exemplos , explicações e maneiras de resolver " problemas típicos" . Ele propõe , que ao se procurar evidências da ocorrência da aprendizagem significativa e não apenas a sua "simulação" , é necessário utilizar questões e problemas que sejam novos e não familiares. Pode-se citar alguns exemplos: testes de compreensão devem ser apresentados e fraseados de um modo diferente daquele originalmente encontrado no material instrucional. solução de problemas , é um método válido e prático , mas segundo Ausubel , se o aprendiz não é capaz de resolver um problema , isso não significa , necessariamente que ele tenha somente memorizado os princípios e conceitos relevantes à solução do problema , pois para solucioná-lo é necessário certas habilidades além da compreensão. uma tarefa de aprendizagem , seqüencialmente dependente de outra , que não possa ser executada sem um perfeito domínio da procedente.
Um Modelo para Planejar a Instrução
O problema da aprendizagem na sala de aula está na falta da utilização de recursos que facilitem a passagem da estrutura conceitual da disciplina, para a estrutura cognitiva do aluno, ou seja uma facilitação da aprendizagem significativa. A manipulação deliberada dos atributos relevantes da estrutura cognitiva para propósitos pedagógicos é alcançada através de primeiramente, a identificação dos conceitos básicos da matéria a ser ensinada e como elas estão estruturadas. Primeiramente deve-se usar os conceitos unificadores da disciplina dada, por estes terem um maior poder explanatório, inclusivo, generalizador, que viabilize o assunto. É importante selecionar idéias básicas para não sobrecarregar o aluno com o que é desnecessário e não prejudicá-lo na aquisição de uma estrutura cognitiva adequada. De início se identifica os conceitos e as relações hierárquica entre eles, para então seqüenciar o conteúdo em ordem descendente de inclusividade, tirando vantagem das dependências seqüenciais naturalmente existentes entre os tópicos. Além disso deve-se promover um esforço para se explorar as relações existentes entre os conceitos vistos e os já aprendidos, dos específicos aos mais gerais (subir e descer na hierarquia). Dar possibilidade de mestria e de consolidação dos conteúdos já introduzidos antes de iniciar com novos. Para tal finalidade, Ausubel propõe o uso de mapas conceituais, que são reflexões, em forma de diagramas hierárquicos, sobre a organização conceitual de uma disciplina ou parte dela. Em princípio, esses diagramas podem ter uma, duas ou mais dimensões. Mapas unidimensionais representam apenas uma lista dos conceitos a serem apresentados, uma visão grosseira da organização conceitual de uma disciplina ou subdisciplina. Já os mapas bidimensionais permitem uma representação mais completa das relações entre os conceitos de uma disciplina, pois partem na direção horizontal e vertical. Mapas com mais de três dimensões não mais seriam representações concretas de estruturas conceituais e sim abstrações de limitada utilidade para fins instrucionais.
Os mapas conceituais são representações concisas das estruturas conceituais que estão sendo ensinadas, o que provavelmente facilitará a aprendizagem dessas estruturas. Contudo, contrariamente a textos e outros materiais instrucionais os mapas conceituais requerem a explicação do professor, pelo fato de cada um ter sua maneira de elaborá-lo. O professor deve guiar o aluno através do mapa. Além disso o estudante deve ter uma certa familiaridade com o assunto apesar dos mapas poderem ser usados para dar uma visão prévia do que vai ser estudado. Os conceitos e linhas que ligam os tópicos de um mapa não farão sentido algum sem o acompanhamento da explicação do professor e de uma noção prévia do aluno. Como já dito, a utilização do mapa não deve ser unidirecional, apesar dele estar disposto de forma que evidencie a diferenciação progressiva. Segundo o princípio Ausubeliano a instrução deve explorar explicitamente relações entre proposições e conceitos, ressaltar similaridades e diferenças significativas e reconciliar inconsistências reais ou aparentes, ou seja, promover o que Ausubel chama de "reconciliação integrativa".
Possíveis vantagens da utilização de mapas conceituais
Do ponto de vista instrucional, podemos mencionar as possíveis vantagens do uso de mapas conceituais:
1) Enfatizar a estrutura sistematizada dos conceitos de uma disciplina e o papel dos sistemas conceituais em seu desenvolvimento.
2) " Mostrar que os conceitos de uma certa disciplina diferem quanto ao grau de inclusividade e generalidade, e apresentar esses conceitos numa ordem hierárquica de inclusividade que facilite a aprendizagem e a retenção dos mesmos" (MOREIRA, 1980,51)
3) Proporcionar uma visão integrada do assunto e um tipo de listagem dos conteúdos abordados.
Possíveis desvantagens:
1)Se o mapa não fizer sentido para o aluno, pode ser encarado como algo a mais para se memorizar.
2)Os mapas podem ser muito complexos e confusos, o que dificultaria a aprendizagem e retenção do conteúdo, sendo que o seu papel é de justamente facilitar esse processo.
3)Pode ocorrer inibição dos alunos em relação as suas capacidades de construirem suas próprias hierarquias conceituais, uma vez que o mapa já é proposto completamente pronto pelo professor. Porém essas desvantagens podem ser controladas se for respeitado o principio da teoria da estrutura cognitiva proposta por Ausubel, ou seja, explicando o mapa e sua finalidade no assunto, que o professor tenha sempre em mente que o mapa deve ser claro e completo ,chamando a atenção para o fato de que um mapa pode ser traçado de várias maneiras e encorajando os alunos a traçar os seu próprios mapas.
Considerações Finais
Apresentamos a teoria de Ausubel e como ela pode ser utilizada na sala de aula com o objetivo de facilitar a aprendizagem do aluno e agora , através das considerações finais iremos propor 4 tópicos significativos para a conclusão do trabalho , relacionado ao psicólogo da aprendizagem significativa , segundo o cognitivismo. Primeiramente iremos propor uma definição e um entendimento da Psicologia Educacional. Segundo Ausubel:
" uma ciência aplicada que tem valor social interessada não em leis gerais da aprendizagem em si mesmas , mas tem propriedades de aprendizagem , que possam ser relacionadas a meios eficazes de deliberadamente levar a mudanças na estrutura cognitiva" ( MOREIRA , 1982 , p.88)
Fica, então , evidenciado , que no estudo do processo de aprendizagem , é imprescindível considerar o mundo onde o aluno se situa , o qual é ponto de partida para uma aprendizagem significativa. Segundo Ausubel , a preocupação básica da Psicologia educacional deve ser a aprendizagem em situação de aula . Um professor que possua um conjunto de princípios psicológicos à aprendizagem em sala de aula , pode racionalmente escolher novos enfoques para testar e improvisar soluções para novos problemas , ao invés de basear-se em intuições vagas ou seguir cegamente certas regras. Os princípios são mais flexíveis do que regras , pois podem ser adaptados a diferenças individuais entre pessoas e situações. Embora Ausubel admita que algumas tradicionais "regras de ensino" resistiram ao teste do tempo e são provavelmente válidas, ele argumenta que sua aplicação varia em função de mudanças nas condições educacionais e objetivos. É conveniente também analisar sequencialmente, o foco da teoria de Ausubel.
Há uma distinção entre três tipos gerais de aprendizagem : cognitiva , afetiva e psicomotora. A aprendizagem cognitiva é aquela que resulta no armazenamento organizado de informações na mente do ser que aprende , e esse complexo organizado é conhecido como estrutura cognitiva . A aprendizagem afetiva resulta de sinais internos ao indivíduo e pode ser identificada com experiências tais como prazer e dor , satisfação ou descontentamento, alegria ou ansiedade ( a aprendizagem afetiva é concomitante com a cognitiva ) . A aprendizagem psicomotora envolve respostas musculares adquiridas mediante treino e prática, mas alguma aprendizagem cognitiva é geralmente importante na aquisição de habilidades psicomotoras, tais como aprender a tocar piano , dançar balé , etc. Ausubel focaliza aprendizagem cognitiva, porém , isto não quer dizer que os outros tipos de aprendizagem não sejam importantes ou ignorados por Ausubel . Na verdade, aprendizagem afetiva está relacionada com o cognitivismo, como por exemplo , a predisposição do aprendiz para aprender e isso é uma das condições para a aprendizagem significativa. Através da sua teoria cognitivista , ele salienta aprendizagem significativa. Pode-se distinguir três tipos de aprendizagem significativa: representacional , de conceitos e proposicional. A aprendizagem representacional é o tipo mais básico de aprendizagem significativa e do qual os outros dois dependem. Nela , os símbolos( tipicamente palavras) passam a significar aquilo que seus referentes ( objetos , eventos , conceitos ) significam. A aprendizagem de conceitos , é de certa forma uma aprendizagem representacional, pois conceitos são , também , representados por símbolos arbitrários , porém , genéricos ou categoriais. Conceitos relevantes já existem na estrutura cognitiva, facilitam a aprendizagem significativa de novos conceitos e proposições . A aprendizagem significativa receptiva está alicerçada em conceitos. A aprendizagem proposicional em contraposição à representacional , a tarefa é aprender o significado de idéias expressas em forma de proposição . De um modo geral , as palavras combinadas numa sentença para constituir uma proposição representam conceitos. No entanto , a tarefa não é aprender o significado dos conceitos ( embora seja pré-requisito) , e sim o significado das idéias expressas verbalmente por meio desses conceitos , sob forma de uma proposição( a tarefa está além da soma dos significados das palavras ou conceitos que compõem a proposição)
Finalmente conclui-se , que o uso de mapas conceituais para a aplicação da teoria de Ausubel trata-se de uma interação e não de uma associação . Na aprendizagem superordenada e combinatória, conforme novos elementos são adquiridos, as informações já existentes são reorganizadas para compor seu novo significado. "As novas informações vão, espontânea e progressivamente, perdendo a dissociabilidade em relação às idéias âncora até que não sejam mais reprodusíveis como entidades individuais, restando apenas o subsunçor modificado". (MOREIRA,1982,p-96) O esquecimento é por sua vez um andamento natural e espontâneo desse processo de assimilação, que facilita a aprendizagem e a retenção de novas informações. No entanto, hierarquizar conceitos não faz parte do cerne da teoria de Ausubel, tal como o uso de mapas conceituais. Esse recurso foi proposto neste texto, pelos autores pesquisados, como tentativa de utilização da teoria cognitiva, para a preparação de materias instrucionais e sua utilização em sala de aula. Comentário dos autores do trabalho A teoria de Ausubel, apesar de complexa é muito interessante. É essencial realçá-la das outras teorias por ela saber valorizar o aluno em sua experiências e seus conhecimentos adquiridos. durante toda a sua vida e sua trajetória escolar. Tal teoria por priorizar o " fazer sentido " permite que o aprendiz tenha noção do processo pelo qual está passando e consequentemente que este se sinta atuante em seu aprendizado. Assim para ser um bom profissional na área da educação , temos segundo Ausubel , que ver o aluno individualmente e ao mesmo tempo inserido na sociedade .


Obrigado pela visita, volte sempre.
  pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Postagens mais visitadas deste blog

Carta de intenção Especialização: MODELOS DE CARTAS DE INTENÇÕES

A carta de intenção deve ser endereçada a coordenação do curso de especialização de interesse do candidato enfatizando os seguintes pontos: 

1) Identificação do candidato: Nome e formação universitária. 
2) Breve introdução sobre conhecimentos relacionados ao curso. 
3) Experiência acadêmica ou profissional na área de abrangência do curso, se houver. 
4) Interesse pessoal do candidato na área. 
5) Possibilidades de aproveitamento do curso em sua atuação profissional. 
6) Expectativas em relação ao curso. 

Obs.: A carta deve ser desenvolvida em no máximo 30 linhas. 

Estas regras eu não acredito que tenham que ser seguidas a risca. Vai do bom senso. 
O candidato deverá elaborar um documento, tendo no máximo duas laudas, escrito em Arial (tamanho 12) e espaço 1,5 entre as linhas >> 
A Carta de Intenção deverá conter as seguintes informações: 
1-Os motivos de ordem profissional e intelectual que o motivaram a candidatar-se, e qual a sua perspectiva com relação ao curso. 
2-Experiência acadêmica…

Você sabe, o que é Apostilamento de diploma. (CNS/CES).

Gostaria de falar com os estudantes de pedagogia como eu, que existe o apostilamento de diplomas. Uma vez na aula de legislação educacional, nosso professor falou sobre o apostilamento de diplomas. Mas o que vem a ser este ato.
Apostilamento de diplomas
É o registro feito no diploma quando o aluno apresenta conclusão de estudos adicionais.
O apostilamento de estudos adicionais de cursos concluídos antes da Lei Federal n.º 7044/82, deve ser feito pela Secretaria de Estado de Educação.
O apostilamento de estudos adicionais em diplomas de cursos concluídos depois da Lei Federal n.º 7044/82, deve ser feito pela escola que ofereceu o curso.
Documentos necessários: Diploma, histórico escolar.
Endereços das Superintendências

Apostilamento de Diploma Pedagogia
Vamos dar um ex.: Você que cursou bacharelado em pedagogia, pela nova lei de diretrizes, se você passar em um concurso público para a vaga de professor não poderá assumir o cargo. Gostaria de contar um caso verídico que aconteceu comigo.
Eu part…

Planos de Aula: Educação Física de 1ª à 4ª série do ensino fundamental.

Planos de Aula
CONTEXTUALIZAÇÃO Para que se compreenda o momento atual da Educação Física é necessário considerar suas origens no contexto brasileiro, abordando as principais influências que marcaram e caracterizaram esta disciplina e os rumos que se delinearam. No passado a Educação Física esteve estreitamente vinculada às instituições militares e à classe médica. Esses vínculos foram determinantes, tanto no que diz respeito à concepção da disciplina e suas finalidades quanto ao seu campo de atuação e à forma de ser ensinada. Por suas origens militares e por seu atrelamento quase servil aos mecanismos de manutenção vigente na história brasileira, tanto a prática como a reflexão teórica no campo da Educação Física, restringiram os conceitos de corpo e movimento (fundamentos de seu trabalho) aos seus aspectos fisiológicos e técnicos. Atualmente, a análise crítica e a busca de superação dessa concepção apontam a necessidade de que, além daque…