TOXICOMANIA E ADOLESCÊNCIA: A TRANSGRESSÃO DO MITO DO HERÓI