Pular para o conteúdo principal

Origem da palavra educação


Em: Etimologia no Maternal

Educando

Muito bem, criançada. Se vocês não pararem quietos, não vou poder educar vocês, como os papais e mamães me pediram. Como assim, o que é educar? Não podem saber mesmo, pois parece que vocês nunca foram expostos a tal coisa.
Então vamos fazer uma rodinha que a tia Odete vai falar sobre o assunto.
educare, em Latim, queria dizer “educar, instruir” e também “criar”. Essa palavra era composta por ex, “fora”, e ducere, “guiar, conduzir, liderar”. Parece que eles tinham a idéia de que introduzir alguém ao mundo através da instrução era como “levar uma pessoa para fora” de si mesma, mostrar o que mais existe além dela.
Já que falei em introduzir, esta palavra se formou do prefixo intro- com o verbo ducere. Ou seja, “guiar para dentro”. No início, tinha o sentido de “gerar, usar pela primeira vez”. Só mais tarde é que também assumiu o sentido de “tornar conhecido para outrem”. Por exemplo, a Tia Odete aqui está introduzindo vocês à Etimologia, matéria sem a qual a vida perde muito a graça.
O verbo ducere é ligado à palavra dux, “chefe, líder”. Nas legiões romanas já havia duques, que eram chefes militares com cargos bem distintos dos duques que surgiriam no futuro, como grau de nobreza dos mais altos. Muito mais tarde, no século 20, surgiria um chefe em Roma que se intitulava Duce, e que teve um fim nada agradável.
Mas este dux gerou uma grande quantidade de derivados em muitos idiomas.
Vejam, por exemplo, produzir. Vem de pro-, “à frente”, e ducere. Ou seja, “guiar para a frente”. Um país ou pessoa que produz segue adiante, parece ser o que a metáfora quer dizer.
Também me ocorre a palavra ducto, de ductus, “cano ou caminho para passagem de líquidos, gás, etc.”. Esse equipamento “leva, guia” material de um lugar para outro. Os romanos faziam aquedutos para aportar água às suas cidades.
Falando nisso, a ducha que a gente gosta de tomar quando chega em casa também vem deducto, através do Italiano docciare, que veio do Latim ductiare.
Nossas cidades têm viadutos, estruturas que conduzem – levam, guiam – ruas para desafogar o trânsito. Existem gasodutos, equipamentos para levar gás a partir do seu local de produção…
Sidneizinho, que é isso? Ora, vou-lhe dar, mostrar o seu ducto para a Helozinha, coitadinha, tão bem comportada que ela é! Levante essas calças e fique ali naquele canto, já!
É uma barbaridade, a gente se esforçar tanto para ver acontecer isso. Menino mau!
Em todo o caso, vamos seguir. Quando desta desagradável interrupção, eu estava por dizer que a palavra adutora também é parente dessas. Vem de ad-, prefixo que indica “junto” educere: “a que traz para junto”. Um cano adutor de água de uma casa, por exemplo, é um cano que traz a água para dentro.
Em Anatomia há vários músculos adutores, ou seja, que trazem um segmento do corpo para junto da linha média. Existem também os abdutores, de ab-, “para fora”: músculos que produzem o movimento oposto, afastando esses segmentos.
Eu gostaria de induzir vocês a serem educados e estudiosos, mas está difícil. Especialmente hoje, desde que o nosso jovem fauno, que está muito risonho ali, agitou o grupo.
Induzir vem de in-, “dentro, para dentro” mais ducere. Quer dizer “levar alguém para dentro”, ou seja, “convencer, persuadir”. Também pode significar “gerar, produzir”, como “induzir uma carga elétrica”.
Não, Robertinho, deduzir não tem nada a ver com dedo. Tem a ver com o que estamos falando mesmo: é formado por de-, “para fora, afastar” e ducere. Significa “descobrir a partir de princípios gerais”. É como se a gente pegasse informações básicas e se afastasse delas em direção a uma realidade concreta. Por exemplo, eu deduzo que este Sidney, no futuro, será um sujeito muito incômodo para as moças. E que você, meu rapaz, embora bonzinho e esforçado, não será um grande etimologista.
Hein? O que é que dux tem a ver com duck, o “pato”, que vocês conhecem dos desenhos animados? Nada, na verdade. Esta palavra vem do verbo inglês arcaico ducan, que deu o verbo atual to duck, “abaixar-se”, pois é isso que os patinhos parecem fazer no laguinho quando se inclinam para pegar a sua comidinha.
Também vem daí a palavra reduzir, de re-, “para trás, outra vez” e ducere. Em Latim,reducere tinha um sentido diferente: “trazer de volta, restaurar” e também “retirar”. Mas o sentido acabou virando “trazer de volta à ordem”, “sujeitar” e finalmente “diminuir”.
Falando em reduzir, temos uma palavrinha muito parecida com significado bem diferente, que é seduzir. Esta vem de se-, prefixo que denota “afastamento” e ducere. Tem o sentido de “afastar alguém dos seus votos, da sua lealdade”.
Nada disso, Sidneizinho! Isso que você fez não é sedutor! É grossura mesmo. Nenhuma moça decente gosta disso.
Agora chega de aprender. Vão para casa, mas o Sidneizinho e eu vamos ter uma conversa com a Direção.
fonte: http://origemdapalavra.com.br/site/palavras/educar/

Obrigado pela visita, volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Carta de intenção Especialização: MODELOS DE CARTAS DE INTENÇÕES

A carta de intenção deve ser endereçada a coordenação do curso de especialização de interesse do candidato enfatizando os seguintes pontos: 

1) Identificação do candidato: Nome e formação universitária. 
2) Breve introdução sobre conhecimentos relacionados ao curso. 
3) Experiência acadêmica ou profissional na área de abrangência do curso, se houver. 
4) Interesse pessoal do candidato na área. 
5) Possibilidades de aproveitamento do curso em sua atuação profissional. 
6) Expectativas em relação ao curso. 

Obs.: A carta deve ser desenvolvida em no máximo 30 linhas. 

Estas regras eu não acredito que tenham que ser seguidas a risca. Vai do bom senso. 
O candidato deverá elaborar um documento, tendo no máximo duas laudas, escrito em Arial (tamanho 12) e espaço 1,5 entre as linhas >> 
A Carta de Intenção deverá conter as seguintes informações: 
1-Os motivos de ordem profissional e intelectual que o motivaram a candidatar-se, e qual a sua perspectiva com relação ao curso. 
2-Experiência acadêmica…

Planos de Aula: Educação Física de 1ª à 4ª série do ensino fundamental.

Planos de Aula
CONTEXTUALIZAÇÃO Para que se compreenda o momento atual da Educação Física é necessário considerar suas origens no contexto brasileiro, abordando as principais influências que marcaram e caracterizaram esta disciplina e os rumos que se delinearam. No passado a Educação Física esteve estreitamente vinculada às instituições militares e à classe médica. Esses vínculos foram determinantes, tanto no que diz respeito à concepção da disciplina e suas finalidades quanto ao seu campo de atuação e à forma de ser ensinada. Por suas origens militares e por seu atrelamento quase servil aos mecanismos de manutenção vigente na história brasileira, tanto a prática como a reflexão teórica no campo da Educação Física, restringiram os conceitos de corpo e movimento (fundamentos de seu trabalho) aos seus aspectos fisiológicos e técnicos. Atualmente, a análise crítica e a busca de superação dessa concepção apontam a necessidade de que, além daque…

Gêneros Orais e escritos na escola” DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B. (resumo)

Gêneros e Progressão em Expressão Oral e Escrita. Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In “Gêneros Orais e escritos na escola”DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B.
Este livro reúne um conjunto de nove artigos de Schneuwly, Dolz e colaboradores, traduzidos e organizados por Rojo e Cordeiro, cuja análise centra-se no texto como “a base do ensino-aprendizagem de língua portuguesa.” (p.7).
1 - Apresentação: Gêneros Orais e Escritos como objetos de ensino: modo de pensar, modo de fazer. Foi na década de 1980, no Brasil, que estudos e práticas pedagógicas começaram a serem desenvolvidas tendo o texto como fundamento. De lá para cá, o texto, na maioria das vezes, vem sendo tomado como um objeto empírico através do qual se efetivam práticas de leitura, análise lingüística e produção de textos. Inserindo-se no rol de estudiosos do tema que criticam essa abordagem limitada do uso do texto, as organizadoras esclarecem que, a partir do século XXI, novas pesquisadas vêm sendo produz…