Pular para o conteúdo principal

Muslim Mafia: Inside the Secret Underworld That's Conspiring to Islamize America» (Mafia Muçulmana: Dentro do Submundo Secreto Que Conspira para Islamizar a América). Indicação de leitura, feita pelo professor Olavo de Carvalho.

MAFIA MUÇULMANA NOS EUA


Nos EUA, membros republicanos do Conselho Anti-terrorista do Congresso acusam o Conselho Conselho das Relações Islamo-Americanas (CAIR, em Inglês), a mais poderosa organização muçulmana do país, de tentar infiltrar agentes nos comités da segurança nacional de modo a subrepticiamente exercer uma influência islamizante na política legislativa norte-americana.

A acusação surge na esteira da publicação de um novo livro, intitulado «Muslim Mafia: Inside the Secret Underworld That's Conspiring to Islamize America» (Mafia Muçulmana: Dentro do Submundo Secreto Que Conspira para Islamizar a América), que lança renovada luz sobre as actividades da CAIR, escrito por Paul Sperry e David Gaubatz, que conseguiu infiltrar-se na CAIR, fingindo-se muçulmano, e, ao longo da sua investigação, reuniu doze mil (12.000) documentos a comprovar a natureza subversivamente islâmica da organização.

A CAIR tem-se salientado nos últimos anos pela sua promoção da agenda islâmica, que incluiu exigir ao presidente dos EUA que acabasse com as tácticas anti-terroristas do FB e, também, compelir uma escola a pedir desculpa aos muçulmanos.

Revela a obra que a CAIR funciona como central organizativa de mais cerca de cem organizações muçulmanas estacionadas nos EUA que trabalham, todas, para a Irmandade Muçulmana, gigantesca rede mundial islamista que, em território norte-americano, procura islamizar o país à surrelfa.
Revela também:
- que políticos deram dinheiro à CAIR;
- como é que a CAIR coloca pessoal seu no Capitólio;
- porque é que há agentes do FBI que recebem pagamentos para serem simpáticos com a CAIR;
- como a CAIR comprometeu os serviços de inteligência e espionagem do país;
- como a CAIR está secretamente a trabalhar juntamente com membros do funcionários governamentais para banir o Acto Patriótico;
entre outras coisas.

Nada que surpreenda em demasia, vindo de uma organização que o sítio internético Jihad Watch já anda a denunciar há vários anos, referindo nomeadamente a declaração dos seus fundadores segundo a qual o seu grande objectivo era «destruir a civilização ocidental a partir de dentro»...


De notar que a CAIR tem tido fama de «moderada» no que diz respeito à sua interpretação do Islão. Fica assim a nu a real natureza da principal força islâmica «moderada» dentro da maior potência do Ocidente. Claro que a politicagem correcta do costume, pró-islâmica de todo, vai continuar a jurar pela mãezinha que a maior parte dos muçulmanos são moderados e que os radicais constituem uma pequeníssima e nada influente minoria...
fonte
http://gladio.blogspot.com.br/2009/10/mafia-muculmana-nos-eua.html


Obrigado pela visita, volte sempre.

Postagens mais visitadas deste blog

Carta de intenção Especialização: MODELOS DE CARTAS DE INTENÇÕES

A carta de intenção deve ser endereçada a coordenação do curso de especialização de interesse do candidato enfatizando os seguintes pontos: 

1) Identificação do candidato: Nome e formação universitária. 
2) Breve introdução sobre conhecimentos relacionados ao curso. 
3) Experiência acadêmica ou profissional na área de abrangência do curso, se houver. 
4) Interesse pessoal do candidato na área. 
5) Possibilidades de aproveitamento do curso em sua atuação profissional. 
6) Expectativas em relação ao curso. 

Obs.: A carta deve ser desenvolvida em no máximo 30 linhas. 

Estas regras eu não acredito que tenham que ser seguidas a risca. Vai do bom senso. 
O candidato deverá elaborar um documento, tendo no máximo duas laudas, escrito em Arial (tamanho 12) e espaço 1,5 entre as linhas >> 
A Carta de Intenção deverá conter as seguintes informações: 
1-Os motivos de ordem profissional e intelectual que o motivaram a candidatar-se, e qual a sua perspectiva com relação ao curso. 
2-Experiência acadêmica…

Planos de Aula: Educação Física de 1ª à 4ª série do ensino fundamental.

Planos de Aula
CONTEXTUALIZAÇÃO Para que se compreenda o momento atual da Educação Física é necessário considerar suas origens no contexto brasileiro, abordando as principais influências que marcaram e caracterizaram esta disciplina e os rumos que se delinearam. No passado a Educação Física esteve estreitamente vinculada às instituições militares e à classe médica. Esses vínculos foram determinantes, tanto no que diz respeito à concepção da disciplina e suas finalidades quanto ao seu campo de atuação e à forma de ser ensinada. Por suas origens militares e por seu atrelamento quase servil aos mecanismos de manutenção vigente na história brasileira, tanto a prática como a reflexão teórica no campo da Educação Física, restringiram os conceitos de corpo e movimento (fundamentos de seu trabalho) aos seus aspectos fisiológicos e técnicos. Atualmente, a análise crítica e a busca de superação dessa concepção apontam a necessidade de que, além daque…

Gêneros Orais e escritos na escola” DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B. (resumo)

Gêneros e Progressão em Expressão Oral e Escrita. Elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In “Gêneros Orais e escritos na escola”DOLZ , J. e SCHNEUWLY, B.
Este livro reúne um conjunto de nove artigos de Schneuwly, Dolz e colaboradores, traduzidos e organizados por Rojo e Cordeiro, cuja análise centra-se no texto como “a base do ensino-aprendizagem de língua portuguesa.” (p.7).
1 - Apresentação: Gêneros Orais e Escritos como objetos de ensino: modo de pensar, modo de fazer. Foi na década de 1980, no Brasil, que estudos e práticas pedagógicas começaram a serem desenvolvidas tendo o texto como fundamento. De lá para cá, o texto, na maioria das vezes, vem sendo tomado como um objeto empírico através do qual se efetivam práticas de leitura, análise lingüística e produção de textos. Inserindo-se no rol de estudiosos do tema que criticam essa abordagem limitada do uso do texto, as organizadoras esclarecem que, a partir do século XXI, novas pesquisadas vêm sendo produz…