sábado, 31 de março de 2012

Ações afirmativas e políticas públicas de inclusão social



Ações afirmativas e políticas públicas de inclusão social


Por: JOÃO DO NASCIMENTO


Karl Marx, historiador alemão (1818 – 1883), um dos teóricos do socialismo científico, afirmou durante sua vida “a sociedade capitalista é antes de tudo uma sociedade de classes” e a “história do homem é a própria luta de classes”. Sendo assim, o conflito social interclasses gera a apropria dos bens e oportunidades sociais por alguns segmentos; é a partir da análise do pensamento de Marx dos propósitos capitalistas que vigoram no Brasil a mais de 400 anos que se insere a exploração do povo afro-descendente como mera ferramenta de utilidade material, força de trabalho e bem comercializável; sem o devido reconhecimento do desmantelamento de centenas de milhares de etnias que compunham o território o continente africano e que dispersaram por todo o mundo ocidental na constituição do capitalismo em suas múltiplas contradições sociais.

Para tentar superar as mazelas sociais e promover a inclusão e a justiça, a partir dos anos 1990, o Brasil tem sido alvo em potencial dos programas de ações afirmativas que visam reconhecer e corrigir situações de direitos negados socialmente ao longo da história.

As ações afirmativas vêm sofrendo críticas por uma pequena parcela da sociedade brasileira (a elite), que ha muito tempo vem acumulando riquezas e oportunidades. O que o negro e os outros segmentos excluídos da participação e usufruto dos bens, riquezas e oportunidades, querem, é o direito à cidadania, a cultura, educação, trabalho digno e participação das políticas públicas de caráter social. Os programas de ações afirmativas são na verdade políticas de correção de desigualdades sociais e formas de efetivação de direitos. Portanto, defender as ações afirmativas é de fato se posicionar contra o mito da democracia racial e a exclusão social existente no Brasil.

É preciso agir a partir da raiz do problema para erradicar a situação de exclusão social. O programa de cotas para negros e afrodescendentes é uma das ações afirmativas de caráter radical, pois mexe com privilégios estabelecidos por determinados segmentos da sociedade brasileira.

"Ações afirmativas são medidas especiais e temporárias, tomadas pelo Estado e/ou pela iniciativa privada, espontânea ou compulsoriamente, com o objetivo de eliminar desigualdades historicamente acumuladas, garantindo a igualdade de oportunidade e tratamento, bem como compensar perdas provocadas pela discriminação e marginalização, por motivos raciais, étnicos, religiosos, de gênero e outros". (Ministério da Justiça, 1996, GTI População Negra).

As políticas afirmativas visam reconhecer as diversidades entre a população negra e não-negra, no sentido de direcionar os esforços para minimizar e gradativamente diminuir as distâncias socioeconômicas que permeiam a vida social brasileira.

É necessário neste contexto, o entendimento de conceitos que podem contribuir para o êxito das ações afirmativas e a inclusão social. As ações afirmativas são formas de políticas públicas que objetivam transcender as ações do Estado na promoção do bem-estar e da cidadania para garantir igualdade de oportunidades e tratamento entre as pessoas e a mobilização dos setores culturais com intenção de ampliar as ações de inclusão social.

Diferenciar inclusão social de exclusividade e privilégios sociais. A inclusão social é busca da afirmação de direitos que há muito tempo vem sendo negados; enquanto exclusividade é marca registrada de um grupo ou segmento social que tem amplo acesso aos bens, riquezas e oportunidades produzidas em termos sociais visto que uma ou outra parcela muito grande da população tem restrições ou são barradas por completo da participação sócio-cultural e o exercício da dignidade e da cidadania. É isso que caracteriza a exclusividade.

Diante de tudo que foi dito podemos notar que a população afro-brasileira, esta com a auto-estima defasada, devido à longevidade da exploração e da marginalidade social desde os tempos da administração colonial portuguesa no Brasil.

As relações sociais no período colonial limitavam ao branco de valores europeus, todo o privilégio, direito e mordomias político-sociais em detrimento ou prejuízo do negro e o índio que eram vistos como feras a ser domadas pela religião e enfraquecidos pelo trabalho exaustivo já que eram também res vocale (coisa que fala) e a escravidão era a justificativa para a salvação dessas etnias. Ao contrário do índio, o negro era mais odiado e perseguido pelo sistema colonial, pois o africano foi trazido para o Brasil exclusivamente para o trabalho escravo e a desagregação de sua existência enquanto ser humano. Para a afirmação e manutenção do regime escravista foi criada uma política de desumanização de todas as maneiras o negro, empreendia ações que o qualificava de ser movente, igualando-o a animais para evitar dessa forma a criação de um vínculo de convívio familiar, desarticulando suas crenças como pagãs, desqualificando seus bens simbólicos e outras formas de manifestações culturais fundamentais a identificação e a constituição como humanos.

No processo de marginalização do negro, talvez o aspecto mais importante seja a tentativa de retirar dele o direito ao saber para fragilizar e dominar sua sociabilidade contemporânea, que se expressa na relação saber e fazer, mas a preocupação não é o saber pelo simples fato que este traduz a discussão crítica, a independência do pensar e a conspiração da ordem; então a preocupação é com o fazer cotidiano das relações de trabalho desqualificadas, ou seja, o fazer o que não precisa pensar (trabalho mecânico e repetitivo), o fazer trabalho pesado e de menor prestigio social assim, o interessante para aqueles que não querem justiça social para o negro e outros excluídos; é o fazer do trabalho uma relação constante de dominação e sonegação de direito e oportunidades.

Nesse contexto, as ações afirmativas surgem para tratar com igualdade pessoas diferentes, pois, o regime escravista proporcionou uma visão negativa do negro, desqualificando-o enquanto pessoa e diante disso, conseqüentemente não necessitaria de educação e direitos tendo em vista a utilidade e a coisificação criadas em torno dele. Dessa forma, o afrodescendente não se torna ator social e sujeito da história; restando-lhe a mera condição de objeto da história.

Portanto, se faz necessárias discussões em torno da problemática do racismo às “avessas” e do acesso à educação através de vias de mobilização nacional em favor das reformas e do fortalecimento da democracia e conseqüentemente da cidadania.

É de fundamental importância que se compreenda que os programas de ações afirmativas não como mecanismo fim e sim, como políticas públicas ou privadas que servem de meios direcionados na redução das desigualdades sociais.


*
João do Nascimento é Historiador formado pela Faculdade de Ciências Humanas de Sete Lagoas, Pós-graduado em Docência do Ensino Superior, Pós-graduado em História da Ciência pela UFMG e Pós-graduado em História e Cultura Mineira pela Faculdade de Ciências Humanas de Pedro Leopoldo/MG.
E-mail: jniver@bol.com.br

quinta-feira, 29 de março de 2012

Oratoria - Como perder o medo de falar em público







Enviado por tvbarbante em 15/04/2011

Dicas de oratória para você perder o medo de se apresentar em público, fazer discursos, palestras, apresentações, seminários. Aprenda com o palestrante Mario Persona a falar com desenvoltura e sem medo. Tenha maior segurança na hora de sua apresentação na escola ou no trabalho.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Armazém do Calçado OUTLET . primeiro outlet multi marcas de Campinas.


Fotos do local acima e abaixo.(loaja 1)

Olá amigos-as de, blogagem, visitantes e professores que seguem este BLOG meu muito obrigado.
Hoje fui levar meu filho, ao Dentista, e passei perto de uma loja OUTLET, e gostei muito pois os  preços são a metade ou mais , dos vendidos em lojas  etc.
A mocinha me atendeu super bem, e resolvi, compartilhar este cantinho para você que mora em Campinas  e região ter um, local para fazer suas compras com economia.




Mapa Loja 1

Loja 1 Rua : Camargo Paes, 138-Jardim Guanabara-Campinas-SP. Calçados
(próximo ao Instituto Cultural Nipobrasileiro)  telefone:19-3324-3100

Loja 2 Rua: Olavo Bilac, 353 Cambuí-Campinas-SP. Roupas
(esquina com a Santos Dumont) telefone>19-3295/5813
marcas como TNG, Opera Rock, Luck in The Sky, Forum, Lee dentre outras.


Atendimento Segunda à Sexta: Das 09:00 às18:30  horas
Sábados: das 09:00 às 14:00 
msn:amrazemdocalcadooutlet@hotmail.com
msn: pontadeestoquecia@hotmail.com

Loja 2

terça-feira, 27 de março de 2012

Matemática - Dicas Para Cálculos Matemáticos

Matemática - Dicas Para Cálculos Matemáticos

Psicomotricidade No Contexto Da Aprendizagem

Psicomotricidade No Contexto Da Aprendizagem

O Pensamento Lógico-matemático e Psicopedagogia

O Pensamento Lógico-matemático e Psicopedagogia

Pronome - Aula 3: Pronomes de tratamento

domingo, 25 de março de 2012

Teorias e Exercícios em Psicomotricidade



Teorias e Exercícios em Psicomotricidade

 Enviado em Mon 22 Oct 2007 por Webmaster 

ESQUEMA CORPORAL

Conhecimento intuitivo imediato que a criança tem do próprio corpo, conhecimento capaz de gerar as possibilidades de atuação da criança sobre as partes do seu corpo, sobre o mundo exterior e sobre os objetos que a cercam.

Exercício 1 : Reconhecendo as partes essenciais do corpo - O profissional diz os nomes das seguintes partes do corpo: cabeça, peito, barriga, braços, pernas, pés, explorando uma parte por vez. A criança mostra em si mesma a parte mencionada pelo profissional, respeitando o nome que designa. Primeiramente o trabalho deverá ser realizado de olhos abertos, e a seguir de olhos fechados.
Olhos abertos: Aprendizado.
Olhos fechados: Quando dominar as partes do corpo.

Exercício 2: A criança deverá reconhecer também as partes do rosto: nariz, olhos, boca, queixo, sombrancelhas, cílios, trabalhar também com os dedos com a mão apoiada sobre a mesa a criança deverá apresentar o pulso, o dedo maior e o dedo menor, os nomes dos dedos são ensinados a criança pedindo que ela levante um a um dizendo os respectivos nomes dos dedos.

Exercício 3: Trabalhar com os olhos - Em pé ou sentado a criança acompanha com os olhos sem mexer a cabeça, a trajetória de um objeto que se desloca no espaço.

Exercício 4: Sentir os rins - Deitada com as pernas estendidas e as mãos sobre os rins a criança dobra os joelhos e encosta-os no peito. Comentar com a criança que a parte do corpo que se apoia com força sobre suas mãos chama-se rins.

Exercício 5: Automatizando a noção de direita e esquerda
Conhecendo a direita e a esquerda do próprio corpo mostrar a criança qual é a sua mão direita e qual é a sua mão esquerda. Dominando este conceito, realizar o exercício em etapas:
- fechar com força a mão direita;
- depois a esquerda;
- Levantar o braço direito;
- depois o esquerdo;
- bater o pé esquerdo;
- depois o direito;
- mostrar o olho direito;
- depois o esquerdo;
- mostrar a orelha direita;
- depois a esquerda;
- levantar a perna esquerda;
- depois a direita.
Trabalhar com os olhos abertos, e quando a criança estiver dominando o exercício trabalhar com os olhos fechados.

Exercício 6: Localizando elementos na sala de aula. A criança deverá dizer de que lado está a porta, a janela, a mesa da sala de aula, etc. em relação a si mesma. Durante a realização do exercício, não deixar a criança cruzar os braços, pois isso dificulta sua orientação espacial.


COORDENAÇÃO ÓCULO-MANUAL

A finalidade dos exercícios de coordenação óculo-manual têm como finalidade o domínio do campo visual, associada a motricidade fina das mãos.
Exercício - Realizar este jogo em duas etapas:
A criança bate a bola no chão, apanhando-a inicialmente com as duas mãos, e depois ora com a mão direita, ora com a mão esquerda. No início a criança deverá trabalhar livremente. Numa segunda etapa o professor determinará previamente com qual das mãos a criança deverá apanhar a bola.
A criança joga a bola para o alto com as duas mãos, apanhando-a com as duas mãos também. Em seguida, joga a bola para o alto com uma só mão, apanhando-a com uma só mão também.
Variar o uso das mãos. Ora com a direita ora com a esquerda.
Jogo de Pontaria no Chão - Desenhar um círculo no chão ou utilizar um arco. As crianças deverão jogar a bola dentro do círculo. Aumentar gradativametne a distância. Variar jogando a bola na frente, atrás, do lado esquerdo, do lado direito do círculo.


COORDENAÇÃO DINÂMICA GERAL

Estes exercícios possuem a função de equilíbrio que é a base essencial da coordenação dinâmica geral que possuem a finalidade de melhorar o comando nervoso, a precisão motora e o controle global dos deslocamentos do corpo no tempo e no espaço. Constituem-se de exercícios de marchas e saltos. Apresentamos exercícios em que a criança a nível de experiências vividas, manipula conceitos espaciais importantes para o seu preparo para a alfabetização.
Os conceitos espaciais: direita, esquerda, atrás, na frente, entre, perto, longe, maior, menor; são vivenciados através de movimentos específicos. A partir daí propomos exercícios com maior intensidade. Se coloca a medição de um raciocínio, de uma reflexão sobre os dados vivenciados no primeiro nível. Dessa forma permite a criança passar para a etapa de estruturação temporal requerida para o aprendizado da leitura e da escrita.

Exercício: Andando, saltando e equilibrando-se.
1. Andando de cabeça erguida
A criança anda com um objeto sobre a cabeça ( pode ser um livro de capa dura). Dominada esta etapa a criança para, levanta uma perna formando um angulo de noventa graus e coloca-se lentamente no chão. O mesmo trabalho deverá ser feito com a outra perna.
2. Quem alcança ?
O professor segura um objeto a uma determinada altura (pode ser um lápis, uma bola ) a criança deverá saltar para alcança-lo . Inicialmente fazer o exercício em pé, depois de cócoras.


MOTRICIDADE FINA DAS MÃOS E DOS DEDOS

Os exercícios de motricidade fina são muito importantes para a criança, na medida em que educam é gesto requerido para a escrita, evitando a apreensão e a prisão inadequados que tanto prejudicam o grafismo, tornando o ato de escrever uma experiência aversiva a criança.

CUIDANDO DAS MÃOS

Exercício de Motricidade Fina :
Trabalhando só com os braços - Este exercício tem como objetivo desenvolver a independência segmentar do braço em relação ao tronco, o que beneficia e facilita o trabalho da mão no ato de escrever. Apresentamos uma série de gráficos (traçados) que o professor deverá reproduzir em tamanho grande no quadro de giz ou programá-los em cartões. As crianças por sua vez deverão reproduzí-los com gestos executados no ar.

AMASSANDO A MASSA

Fazendo Bolas de Massa - O professor distribui a classe bolas de massa de tamanhos variados (usar massa para modelar) sentada, com o cotovelo apoiado sobre a carteira, a mão para o alto, a criança aperta as bolas de massa com força, amassando-as. Orientar a criança para que trabalhe com dois dedos por vez. Trabalhar primeiro uma das mãos, depois com a outra e, finalmente, com as duas juntas.
Fazendo as bolas de massa - Realizar o mesmo trabalho do exercício anterior, neste caso, porém a massa é apresentada em forma de disco, com a qual a criança deverá fazer uma bola.

ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO TEMPORAL

Esse mediador trabalha com noções importantes para o aprendizado da escrita e particularmente da leitura, favorecem o desenvolvimento da atuação da memória. A estruturação temporal fornecerá as possibilidades de alfabetizar-se.
Exercício: Reproduzindo ritmos com as mãos. O professor executa um determinado ritmo, seguindo algumas estruturas rítmicas (.. ... ...) por exemplo, batendo a mão sobre a carteira, durante um certo tempo, a criança apenas escuta, depois reproduz o rítmico executado pelo professor, batendo a mão sobre a carteira também. Variar o ritmo. Lento, normal e rápido.

Fazer o exercício inicialmente com os olhos abertos e em seguida, de olhos fechados.


EXERCÍCIO DE ORGANIZAÇÃO E ESTRUTURAÇÃO ESPACIAL

Deslocando um objeto no espaço, a criança coloca um objeto qualquer ora a sua frente, ora atrás, ora a direita, ora a esquerda, segundo o comando do professor.

http://www.universoautista.com.br/autismo/modules/articles/article.php?id=12

sexta-feira, 23 de março de 2012

Acontece na Universidade São Francisco Campinas Cursos de Extensão Universitária; março, abril e maio 2012


Apresentação

Por meio da Extensão Universitária desenvolvem-se diversos cursos destinados ao público interno (alunos, ex-alunos e funcionários da Universidade São Francisco) e, também, à comunidade em geral.


Confira os cursos ofertados para o ano de 2012, no campus de Campinas:
Inscrições 
até:
Cidadão Ponto Net
27/03/2012
Espiritualidade na Ação Pedagógica
07/04/2012
Workshop - Liderança e Motivação de Equipes
20/04/2012
Planejamento e Gestão Estratégica para Farmácias e Drogarias
27/04/2012
Oratória para Professores
05/05/2012
Mini Curso de Oratória para TCC
25/05/2012

Unidade Swift
Tel.: (19) 3779-3323 / 3779-3326
End.: R. Waldemar César da Silveira, 105, Vl. Cura D'Ars (SWIFT)
CEP 13045-510 mapa de localização 




Exibir mapa ampliado

Acontece na faculdade de Educação da Unicamp Março 2012

Colóquio Internacional do FOCUS
Circulação Internacional, formação e recomposição dos grupos dirigentes
De 26 a 28/03, na Sala da Congregação, Faculdade de Educação, UNICAMP.
Organização: Letícia Canêdo (coordenadora), Agueda Bittencourt (pesquisadora principal) e Claudia Oliveira (doutoranda)
Consultores internacionais: Afrânio Garcia, Yves Dezalay, Michel Offerlé e Gustavo Sora.
Programação e maiores detalhes sobre o colóquio <Faça download da programação>

AULA MAGISTRAL: a história de aproximação dos países lusófonos
Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e os desafios para a Psicologia: foco na Educação, c/ Prof. Dr. Paulo Speller (Reitor da Unilab - Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afrobrasileira). Dia 27/03, às 12h, no Salão Nobre da FE. Realiz.: DEPE, CFP, ABEP. Apoio: PRG - Unicamp

PALESTRA
Procedimentos de Pesquisa em situações de trabalho, c/ Profa. Dra. Katia Kostulski (Pesquisadora do CNAM, Centre Nationale des Arts et Métiers, Paris).
Dia 29/03, às 14h30, no Auditório Mauricio Tragtenberg. Realização: Grupo de Pesquisa GPPL

COMUNICAÇÃO EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
Palestra e Lançamento de Livro
Educação e Ensino na Obra de Marx e Engels
Autor: Prof. Dr. José Claudinei Lombardi
Dia 29/03, às 17h, na Sala da Congregação. Realiz.: Grupo de Pesquisa Histedbr

COLÓQUIOS DE FILOSOFIA E HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO
Epistemologias e Metodologias em Educação na Amazônia Paraense: Uma Mirada nos Grupos de Pesquisas, c/ Prof. Dr. Carlos Jorge Paixão (Pós-Doutorando Grupo de Pesquisa Paideia e FE-UNICAMP; Professor Titular do CCHE-UNAMA). Dia 30/03, às 17h, na Sala da Congregação. Realiz.: Grupos de Pesquisa Paideia e Histedbr


OFICINA
Elaboração de Projetos de Pesquisa: Fundamentos lógicos, c/ Prof. Dr. Silvio Sánchez Gamboa.
Dias: 30 e 31/03, das 8h às 18h (carga hor. 20h), no Salão Nobre da FE.
Realização: Grupo de Pesquisa Paideia
Vagas limitadas. Inscrições antecipadas online: http://www.fae.unicamp.br/informatica/


FACULDADE DE EDUCAÇÃO
UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas
Av. Bertrand Russell, 801 Cidade Universitária "Zeferino Vaz"
Campinas - SP - Brasil CEP 13083-865
Fone/Fax: 55 19 3289-1463
e-mail: dirfe@unicamp.br


Visualizar Unicamp em um mapa maior

Plano de ação para coordenação pedagógica

Identificação de Crianças Superdotadas ou com Altas Habilidades Práticas Pedagógicas de Atendimento

Jogos on-line ajudam no aprendizado básico de português e matemática

Jogos on-line ajudam no aprendizado básico de português e matemática

Programas foram criados por pesquisadores da Unesp, UFSCar e USP
Jogos on-line ajudam no aprendizado básico de português e matemática 


Três universidades da região desenvolveram programas na internet que ajudam professores e alunos de todas as idades aprender duas matérias importantes e complicadas: matemática e português.

A ferramenta Ludo Primeiros Passos, desenvolvida por pesquisadores da Unesp em parceria com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), auxilia os professores no processo de alfabetização dos alunos, entre 5 e 8 anos.

O jogo simples faz com que as crianças aprendam as primeiras palavras do português, ligando figuras e palavras e completando com letras e sílabas. “A gente tem vários jogos voltados para todos as idades. Também pode ser usado na inclusão digital de adultos”, disse o pesquisador Rener Baffa da Silva.

Ao todo, são cinco níveis de dificuldade. À medida que a criança vai acertando, passa de nível. o jogo faz parte do portal ludoeducajogos.com.br, que em dois anos já teve mais de um milhão de acessos. “Nós estamos indo até as escolas e as escolas estão vindo à universidade. Os professores estão participando ativamente dos nossos jogos”, explicou o coordenador do Instituto de Nanotecnologia da UFSCar e da Unesp, Elson Longo.

Vários pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) também têm desenvolvido aplicativos para ajudar no ensino da matemática, a mais temida das matérias. “Fazemos o primeiro bimestre com matemática básica mesmo, recapitulando os ensinamentos do ensino fundamental, pois isso pode piorar e dificultar a física”, afirmou o professor de Matemática e Física Guilherme Mourão Broca.

As ferramentas virtuais do site www.matematica.br/igeom mostra as várias operações matemáticas de maneira bem didática. “A computação é um ambiente muito livre e que tem muitos recursos, permitindo a abordagem de um tema de várias maneiras diferentes. Como cada criança tem um jeito diferente de lidar com a matemática, seria até mais fácil você ter uma diversidade maior”, disse o estudante de ciência da computação João Paulo Tannus de Souza.

Também é possível montar simulados personalizados com vários exercícios para testar o desempenho dos estudantes, o que é um bom instrumento no preparo para os vestibulares. “Primeiro o aluno pode fazer os exercícios, o sistema vai identificar quais são as dificuldades e vai preparar um plano de estudo para ele”, destacou o professor do curso de Computação da USP São Carlos Seiji Isotani.
Fonte: Globo.com
http://www.portaleducacao.com.br/pedagogia/noticias/50495/jogos-on-line-ajudam-no-aprendizado-basico-de-portugues-e-matematica 

Prova Pedagogia Concurso Pedagogo 2

Prova Pedagogia Concurso Pedagogo Grátis

quinta-feira, 22 de março de 2012

Prova Pedagogia Concurso Pedagogo

Prova Pedagogia Concurso Pedagogo Grátis

Planos de aulas anos iniciais- água

 
> Ensino Fundamental 1> Ciências> Vida e ambiente> Ecologia

Série de planos de aula sobre água

Sustentabilidade

Compartilhe
Água
Planeta Sustentável

Confira um programa completo de sequências didáticas sobre água e meio ambiente para serem trabalhadas nas aulas de Ciências de 1º ao 5º ano . As aulas foram produzidas em parceria com o Planeta Sustentável e têm como objetivo discutir com os alunos temas como oferta de água, consumo consciente e geração de energia.

  • 1º ao 5º ano
Clique nos links abaixo, e veja os palnos de aulas.

Água no cotidiano
Na primeira sequência, os estudantes vão aprender sobre a distribuição da água e seus caminhos pela natureza
A oferta de água
Na segunda sequência, os alunos discutem a disponibilidade de água própria para o consumo humano na superfície terrestre 
O uso da água
Na terceira sequência, entram em debate os usos da água, tanto para o abastecimento doméstico como para o uso industrial e agrícola
Consumo consciente
Na quarta sequência didática,  a moçada é convidada a discutir a gestão dos recursos hídricos no Brasil e no mundo
Água e energia
Na última sequência da série, os estudantes debatem o uso da água para a produção de energia e avaliam seus limites e possibilidades 

Consultoria: Roberto Giansanti, geógrafo e autor de livros didáticos

Dia Mundial da Água


Dia Mundial da Água
História do Dia Mundial da Água, 22 de março, Declaração Universal dos Direitos da Água, sugestões de preservação

dia mundial da água
Água: um bem natural que deve ser preservado

História do Dia Mundial da Água
O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.
Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido? A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.

No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.


Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos
rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.

Declaração Universal dos Direitos da Água
Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta.Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.

Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta.Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem. 


Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em
água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.

Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam. 


Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras. 


Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo. 


Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis. 


Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado. 


Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social. 


Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.  


fonte http://www.suapesquisa.com/datascomemorativas/dia_mundial_da_agua.htm    

terça-feira, 20 de março de 2012

Artigo cientifico o_planejamento_pedagogico_na_educacao_infantil

O trabalho pedagógico na educação infantil- artigo científico

Tablet e celular tela de 5,3' é o BLU Studio Android Smartphone Black. Essa marca vai modificar o conceito de bom bonito e barato.

 


Olá amigos-as, de blogagem e que acompanham nosso humilde blog. Muito obrigado pela visita.
Neste espaço posto sobre,  educação, pedagogia etc.
Porem de vez em quando, posto sobre outras coisas.
E gostaria de compartilhar esta novidade que vi na web. Você que pretende ter um tablete e quer um menor do que 7" polegadas este vai ser a pedida. Pois um tablet quebra muito o nosso galho no dia a dia. Mas está muito caro, e esse tem preço acessível.
Ele custa no Paraguai em média 230 dollares. No Brasil tem Lojas vendendo  por 645 reais mais ou meno. Mercado Livre.






 

Veja o que ele possui.
Celular e Smartphone Blu Studio D510 4B-2CH-C WIFI-AND Preto
Descrição
GERAL 2G Network GSM 850 / 900 / 1800 / 1900 - SIM 1
GSM 850 / 900 / 1800 / 1900 - SIM 2 (D510 apenas)
Rede 3G HSDPA 850 / 1900 / 2100 - SIM 1
CORPO Dimensões 150 x 81 x 10,9 milímetros
Peso 192 g
- Controlos sensíveis ao toque
MOSTRAR Tipo TFT touchscreen capacitivo, 16M cores
Tamanho 480 x 800 pixels, 5.3 polegadas (~ 176 ppi densidade de pixels)
Multitouch Sim
-Controlos sensíveis ao toque
SOM Tipos de alerta Vibração, ringtones MP3
Alto-falante Sim
3,5 mm Sim
MEMÓRIA Slot para cartão microSD até 32 GB
Interno 512 MB ROM, 512 MB RAM
DADOS GPRS Classe 12 (4 +1 / 3 +2 / 2 +3 / 1 +4 slots), 32 - 48 kbps
BORDA Classe 12
Velocidade HSDPA, 7.2 Mbps; HSUPA, 384 Kbps
WLAN Wi-Fi 802.11 b / g, Wi-Fi hotspot
Bluetooth Sim, v2.1 com A2DP
USB Sim, microUSB v2.0
CÂMERA Primário 5 MP, 2592x1944 pixels, autofoco, flash LED
Características Geo-tagging, toque-foco da imagem, estabilização, detecção de rosto
Vídeo Sim, 480p @ 30fps
Secundário Sim, VGA
CARACTERÍSTICAS OS Android OS, v2.3 (Gingerbread)
Chipset MediaTek MT6573
CPU 800 MHz ARM1176
Sensores Acelerômetro, giroscópio, proximidade, bússola
Mensagens SMS (ver roscados), MMS, Email, Push Email, IM
Navegador HTML, Adobe Flash
Rádio Rádio FM estéreo
GPS Sim, com suporte A-GPS
Java Sim, via Java MIDP emulador
Cores Negro
- Integração SNS
- Dual SIM (D510 apenas)
- MP3/AAC/WMA/WAV jogador
- jogador MP4/DivX/XviD/WMV/H.264/H.263
- Organizer
- Voice memo / dial
- A previsão de texto
BATERIA Standard bateria, Li-Ion 2500 mAh
Stand-by Até 700 h
Tempo de conversação Até 8 h



O tamanho de tela dele é parecido com a do Galaxy Note
 Veja abaixo o comparativo. Entre ele e o NOTE









YCMhZSZLItRRvN4Ju8JSbRDpOGngoE7Uul2t4eHhhYQFWNXRgYMDpdCrF1l/4mptK8ZoRdIOn3CRSJQ0k8DcXjOr1+mPHjhUWFpL89vb20NBQh8OBMVaC6QGdcfohIegGT7lJpEoaeOBV99Ll5eWSkpIPPvigp6fHbrd/8cUXeXl5y8vLra2tdXV1KpUKY8zz/ODg4NWrV5ubm6emptA3nVL9K6R4CxB0g6fcJFIlDRj8hQ+tRsJ3OBypqan79u07efJkVFTU8vJyZWVlYmLi0aNHjx492tfX19LSEhsbe+jQobS0tObmZtJXRatBTICG1Hu7EHSDp9wkUiUNJLDfUlFFCkdGRt55552f/vSnZBe8H//4x6mpqefPn9+yZUtWVlZJScnOnTvj4uLOnz/f2dlJdJMuun9bEXSDp9wkUiUNDBQfe0X7lJ1FXC5XSkpKVFQUADx9+vRHP/pRQUHBxYsXk5OTr1y5otFozp8/Hxsbm5iY2NjYyLIs+O1BQjukbxmCbvCUm0SqpIHBmrkm8JvBn5mZycrKys7O5nlep9P9x3/8R0NDw+joaEdHx+Dg4MOHDzs6Orq7u8PDwz/88EObzaZ4Sim10Z7pW4OgGzzlJpEqaeCxRvtmZmby8/Ozs7MFQZAkqaCgICIiIjk5+fjx4yMjI/fu3UtMTExOTo6Pjy8qKlJ2HqW90bcSQTd4yk0iVdKAYY0nk5LmOM5sNptMJrKzCMuybW1ttbW1vb29giBgjIeGhmprax88eODxeEg9L9zNieItQNANnnKTSJV0s7BGVUkfU9k9FFbXPiG/+Caw2p8lS56C0GiKTUbQDZ5yk0iVNJBYo56KY+m3lUHrokNRvN0IusFTbhLXKukoxffCyMiIRqNR0iMjI1qtdnR0VK1Wk18SBYqkyaHyq9FoSKQopQaKtxVBN3jKTeJaJbVTfC9MT09PT09PTU1NTU2RsE92u31qampyctLhcExOTpIch8NBytjt9snJSafTOTU1NTEx4XA4SHlyan3lr+s5KDYXQTd4yk3iWiWVKb4vlOVJCCHFmdQ/R0mj1cBRgiDIsgyrzqd4dW8SircVQTd4yk0iHScNGNbvKcIwjNfrlf02r3e73RzH0WX1P1gE3eApN4lUSQMJ/8klhJBGo8nOzm5rayNaabVaY2Njp6am1rjuK5eQQ6Xf6p//Gh+CYhMRdIOn3CRSJQ0MXjhr73A4kpKStmzZMj09LQgCiVTi9XqHhoba29snJydJeZvN1t7e3t/fT5aKvlBhX+/TUGwWgm7wlJtEqqQBg7/PkxIcr7e3d+fOnSdPnqyrq/vss890Ot3jx48LCwvz8vKqqqqsVuuzZ89KS0vT0tJycnLu3bundEjpItG3EkE3eMpNIlXSzQKRQlmW29ra/vu///u//uu/bt++7Xa7P/7445iYmLy8vHfffbewsDA3N/fTTz+Ni4urrq7u7OyUZVn5xlfqCe6DUAQQQTd4yk0iVdLNgvKRPj8/HxYWtn37dlmWe3t7//qv/zo7O7u4uHj//v3l5eUdHR0nT56MjIxMT09/8OABz/NEf+nX/VuJoBs85SaRKummY3Z2NicnJyMjQ5IklUr1k5/8pLGxUaVSdXR0PHv2zGAwdHV11dTUfP755yEhIXa7Hfw20VOWkAb5GSgChKAbPOUmkSrppsPlcmVnZ586dYrjOI/HExISkpOTc+vWrfz8/O7u7oaGhpycnK+//jolJSU6OpooKfjtSxrUtlMEGEE3eMpNIlXSTYfb7e7o6Ojo6CDzSBMTE2QnkgsXLiwuLjIMc+nSpQMHDhQWFur1evjmrs4vXLlP8eYi6AZPuUmkSrq5WNOplP2CP8E63ymSEEVRFEXaG30rEXSDp9wkrlHS/x+ewwTr0mEmggAAAABJRU5ErkJggg==

Pragmatismo e Utilitarismo