sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

CARTILHAS : Métodos de leituras : cartilhas escolares

 

CARTILHAS : Métodos de leituras : cartilhas escolares[1]


Denominações posteriores: Cartilha Nacional
Descritores: Educação, História da Educação


Na primeira metade do século XIX, formar leitores no Brasil implicava conviver com um conjunto  reduzido  de  material  impresso  para  o  ensino  da  leitura. Uma parte desse era de natureza religiosa (Bíblia, Evangelho) ou legal (Constituição Política do Império, Código Criminal) tal como previa o art.6º da Lei Imperial de 15 de outubro de 1827. Foi a partir da segunda metade do século XIX que começaram , com mais freqüência, a surgir, no país, livros nacionais de leitura destinados especificamente às séries iniciais da escolarização. As cartilhas escolares passam  a ser utilizadas nas escolas primárias.



 














         A palavra cartilha, que vem de cartinha, remonta, por seu turno, às situações mais corriqueiras e freqüentes: até o século XIX, boa parte (muitas vezes a maioria) dos textos escritos que as crianças traziam de casa para utilizá-los na escola como materiais de ensino de leitura eram manuscritos: dentre esses, as cartas, certidões, relatos de viagens. Muitos dos meninos e meninas que, em Portugal, aprenderam a ler, inicialmente o fizeram mediante a leituras de cartinhas...(...).Ao analisar a Cartilha Nacional utilizada nas escolas primárias, escrita por HILARIO RIBEIRO, foi empregado esse método no IMPERIAL LYCEU DE ARTES E OFFICIOS. A sua 1ª edição foi em 1885 e, segundo o Prefácio do Autor , ela foi resultado de suas experiências com o ensino simultâneo da leitura com a escrita, pelo método fônico.O método da Cartilha Nacional constituía em: depois que o aluno tiver uma idéia clara e consciente de que as vozes são representadas na escrita pelas vogais, e analisados os respectivos valores de cada uma, passará o professor a discriminar os elementos fônicos das invogais, começando pelo v que tem valor certo e proferivel. O método proposto é sintético (que partem de segmentos menores da língua que sintetizados formarão o todo).Do ponto de vista histórico podemos observar através do seu trabalho o realce ao valor moral e cívico. Por exemplo :



 
















No final do século XIX a leitura era um dispositivo importante para a educação cívica e moral, que poderia ser adquirida através dos livros de leitura que, segundo ele, eram a “mola real do ensino”. A ideologia que informa os aspectos ligados à cidadania nos textos das cartilhas geralmente se refere à família, à escola e à pátria. A família é apresentada nas cartilhas como um mundo à parte em si e para si, desvinculada da realidade social e econômica. Os textos moldam uma personalidade de indivíduo subordinado às autoridades públicas e desprovido de visão do mundo de tipo participativo. Entretanto , são esparsas as informações sobre as cartilhas entre os séculos XIX e XX.

Fonte:
BOTO,C- Aprender a ler entre cartilhas: civilidade, civilização e civismo pelas lentes do livro didático.
CARTILHA NACIONAL – HILARIO RIBEIRO.

Responsável pela pesquisa: Solange Ap.ª de  O . Collares e Profª Dra Maria Isabel Moura Nascimento.
Responsável pela redação: Solange Ap.ª de O. Collares
Colaboradores:




[1] Verbete organizado por: Solange Ap.ª de  O . Collares e Profª Dra Maria Isabel Moura Nascimento

Obrigado por sua visita, volte sempre.
pegue a sua no TemplatesdaLua.com

Pragmatismo e Utilitarismo